Apareceu a Margarida

agosto 6, 2008

 

 

 

 

Apareceu a Margarida foi escrita no início dos anos setenta e rompeu a cena brasileira alcançando um sucesso avassalador. Chave de entrada para o universo de seu autor, Roberto Athayde, tornou-se uma das obras teatrais brasileiras mais encenadas no mundo todo, com montagens em mais de vinte países: mais de quarenta produções na Alemanha, quase trinta na França, foi encenada até na Broadway sob a direção do próprio autor. Hoje, além desta montagem e de outras nacionais, uma versão está sendo preparada na Romênia, com a primeira-dama de seu show-business: a atriz Maia Morgenstern, que interpretou a Virgem Maria em aramaico, no filme “A Paixão de Cristo” de Mel Gibson.

 

O ator Carlos Fariello encarna Dona Margarida, uma tirânica professora que, descaradamente, abre mão de um amplo leque de recursos como sedução, chantagem, demagogia e repressão para absorver sua turma de alunos – a platéia – e envolvê-los em seu desvario. A mídia associou esta marcante e singular personagem a uma metáfora de impacto para representar criticamente a insidiosa violência da ditadura, então instalada no país. Mas a peça sustenta-se independente de uma possível leitura política, e, segundo o autor, não foi escrita com vistas a esse tipo de interpretação. O clima de delírio entre a autoridade e o carisma da protagonista confere a ela um real fascínio.

 

O mesmo fascínio que arrebata Fariello, um ator apaixonado pela personagem e que acalenta o sonho de interpretá-la nos palcos desde seu teste na EAD, há 28 anos! Finalmente, o momento chegou!

 

 

 

FICHA TÉCNICA:

Original – ROBERTO ATHAYDE

Adaptação – GERSON STEVES

Iluminação – JULIANA SANTOS

Trilha Sonora – GUILHERME TOLEDO

Cenário e Figurino – CARLOS FARIELLO

Programação Visual – HALLAN MOULIN

Fotos de Divulgação – MARIO CARDOSO

Assessoria de Comunicação – MORENTE FORTE

Produtor Associado – MARCELO MANSFIELD

Supervisão de Encenação – DÉBORA DUBOIS

Produtora de Turnê – DANI TESOLIN

Anúncios