Sobre o ator – Carlos Fariello

 

Estudou na EAD (Escola de Arte Dramática) e no Tablado (RJ). Sócio de Marcelo Mansfield, trabalhou sob a direção de Aimar Labaki, Osmar Rodrigues Cruz, Wolf Maya e Attilio Riccó no teatro; Hector Babenco e Mara Mourão no cinema; Jayme Monjardim, Marcos Schechtmann e Tom Cavalcante na TV. Fez parte da Cia. Itinerante de Teatro Popular do SESI por três anos, do Grupo XPTO como ator e assistente de direção de Osvaldo Gabrielli por 6 anos, do grupo de esquetes cômicos “Quinta Q Pariu”, participa como ator convidado do show humorístico “Terça Insana”, além de escrever, produzir e dirigir seu próprio programa de humor, “Cafi-Break” (Uma pausa no mau humor), no Canal de São Paulo, da TVA e Blue TV, de outros estados

Trabalhos do ator

Como ator de teatro, participou das seguintes montagens:

2007 – “Quinta Q Pariu”, show de perdormances de humor que mudam quinzenalmente.

2006 – “Terça Insana” (como convidado), show de Humor com direção de Grace Gianoukas.

2002 – “A Tempestade”, de William Shakespeare, adaptação de Marcelo Rubens Paiva e direção de Osvaldo Gabrieli (Grupo XPTO) No elenco: Sérgio Mamberti, Cadu de Souza, Roberto de Camargo, Igor Cotrim entre outros.

1999 – “Além do Abismo”, especialmente escrito pela dramaturga espanhola Ana Inés Lopez Accotto para o Grupo XPTO, direção de Osvaldo Gabrieli. No elenco: Wanderley Piras, Annie Welter, Grace Gianoukas, entre outros.

1995/96 – “O Pequeno Mago”, direção de Osvaldo Gabrieli (Grupo XPTO) No elenco: Grace Gianoukas, Annie Welter, Sidney Caria, entre outros.

1995 – “Quem Não Enrola Não Leva Bola”, de Ronaldo Ciambroni, direção de Attílio Riccó.

1993-95 – “O Tipo Brasileiro”, de França Junior, direção de Osmar Rodrigues Cruz para a Cia. Itinerante do Teatro Popular do SESI. O espetáculo viajou por todo o estado por quase 3 anos.

1993-95 – “A Árvore que Andava”, espetáculo infantil de Oscar Von Pfhul, direção de Osmar Rodrigues Cruz para a Cia. Itinerante do Teatro Popular do SESI. O espetáculo viajou simultâneamente com “O Tipo Brasileiro”.

1992 – “Por Trás da Cena” (leitura dramática), de Jorge Pañuebla, direção de Naum Alves de Souza.

1992 – “Tudo de Novo no Front”, pequisa de linguagem teatral em que 28 solos eram apresentados simultaneamente no mesmo espaço de representação, criação e direção de Aimar Labaki.

1990 – “Não Quero Droga Nenhuma”, de Grace Gianoukas, direção de Ângela Dip.

1986 – “O Profundo Superficial”, colagem de textos de Karl Valentin & Arthur Azevedo, direção de Mira Palheta.

 

E ainda nos espetáculos musicais:

1995 – “Heartbreakers & Os Wanderleys”, direção de Guga Stroeter. Participação de Marcelo Mansfield.

1992 – “A Noite dos Wanderleys”, criação e interpretação de Marcelo Mansfield e Carlos Fariello, direção de Wolf Maya.

1985 – “Entre Duas Portas”, direção de Ivaldo Bertazzo.

1984 – “Aiangá Fugiu”, direção de Ivaldo Bertazzo.

 

 

Como autor e diretor:

1997-98 – “Buster, o Enígma do Minotauro” (como assistente de direção), direção de Osvaldo Gabrieli (Gupo XPTO). No elenco: Dadá Cyrino, Wanderley Piras, Annie Welter, Roberto de Camargo, entre outros.

1994 – “Eu Não Matei Salomão Hayalla”, autoria e direção de Carlos Fariello e Marcelo Mansfield, com Rui Minharro.

1990 – “Em Busca de Scarlett O’Hara”, de Marcelo Mansfield (diretor).

É ainda autor dos textos: “Consilium Fraudis” junto a Ricardo Santos, “Quem é Esse Rapaz?” e “Tennessee, Tennessee” (a partir da obra de Tennessee Williams).

 

 

No cinema:

1996 – “Alô?!”, roteiro e direção de Mara Mourão.

1996 – “Deus Júnior”, direção de Mauro Lima ao lado de Jairo Mattos e Bianca Byington.

1993 – “Impala 60”, ainda inédito, sob a direção de Mauro Lima, junto a Marcelo Serrado e Otávio Müller.

1992 – “O Efeito Ilha”, direção de Luiz Alberto Pereira, junto a Denise Fraga e Perry Salles.

1983 – “O Beijo da Mulher Aranha”, a partir do original de Manuel Puig, com direção de Hector Babenco. No filme, o ator foi stand-in de William Hurt (Oscar de Melhor Ator por este filme) durante toda a criação de fotografia e marcação de cenas

 

 

Na televisão: 

 

2006 – “Cafi-Aspirina”, programa criado a partir da coluna eletrônica de humor com o mesmo nome. Canal de São Paulo – TVA.

2000 – “Loucos Por Cinema”, direção e apresentação de Marcelo Mansfield. Canal de São Paulo – TVA.

2000 – “MegaTom”, com Tom Cavalcante, Rede Globo de Televisão.

1999 – “As Aventuras de Tiazinha”, direção de Henrique Martins. TV Bandeirantes

1996 – “O Mundo Mágico de Beto Carrero”, direção de Jayme Monjardim.

1993 – “Você Decide – Episódio Paternidade”, direção de Luiz Alberto Piá e Paulo Silvestrini. Rede Globo de Televisão.

1993 – “Carnaval Axé – Bahia”, sob direção de Jayme Monjardim e Marcos Schechtmann. Rede Manchete.

1987-88 – Quadros de humor no projeto TV MIX, sob a direção de Cecília Homem De Mello para a TV Gazeta.

 Carlos Fariello, durante 2 anos, escreveu para o site “Banheiro Feminino” sob o pseudônimo de Laura Channel, uma consultora de moda, estilo e comportamento. Além de sua coluna “Cafi-Aspirina” (no site “Morumbi.Net”), ainda foi redator do site “Humor-Tadela”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: